domingo, 16 de fevereiro de 2014

Meu mundo e nada mais - Guilherme Arantes

Quando eu fui ferido vi tudo mudar
Das verdades que eu sabia

Só sobraram restos e eu não esqueci
Toda aquela paz que eu tinha

Eu que tinha tudo hoje estou mudo, estou mudado
À meia-noite, à meia luz, pensando
Daria tudo por um modo de esquecer

Eu queria tanto estar no escuro do meu quarto
À meia-noite, à meia luz, sonhando
Daria tudo por meu mundo e nada mais

Não estou bem certo se ainda vou sorrir
Sem um travo de amargura

Como ser mais livre, como ser capaz
De enxergar um novo dia

Nenhum comentário:

Postar um comentário