quinta-feira, 24 de setembro de 2015

Cordel do casamento - Alessandro Brito

É chegado o grande dia
Enrolou, enrolou, enrolou quanto podia
Mas o cerco foi se fechando
A namorada se zangando
Já beirando a agonia

Agora o caso é sério
Enquadraram o Rogério
Vai subir no altar
A conta da festa ter que pagar
Fora todo resto, sem reclamar!

Quem diria que aquela cabeçona
Encantaria tão formosa dama
Conquistaria sua família
Jeito na vida tomaria
E o rei da Quinoa se tornaria

Ah, mas não é só isso sua trajetória
Sempre morando na Alameda Glória
Trabalhava no que vinha
De cripton, biz ou joguinha
Ele sabia o que queria

Tem também o lado caridoso
Rapaz de coração muito bondoso
Nunca falha na entrega das sacolinhas
Que no fim do ano ajuda as criancinhas
Projeto da nossa saudosa mãezinha

Hoje homem já crescido
Nunca esqueceu de seus amigos
Tanto que serão todos padrinhos
Raul, Ricaro, Zumbi, Diego, Tiozinho
Kibão, Leonardo, Dodo, Thiago e até Sandrinho

Há 35 anos atrás celebrou-se um casamento
José Valter e Antonia Neide o celamento
Na Santíssima Virgem receberam a benção
Das mãos do Padre Frei Sebastião
Que também celebrará sua união

Esse cara tem mesmo estrela
Vai casar-se nessa mesma igreja
Que também frequentava as quermesses
Fez a crisma e catequese
E aos domingos suas preces

Ainda há muito o que contar
Mas as lágrimas não me deixam continuar
Rabisquei estas linhas emocionado
Na tentativa de homenageá-lo
E ao mesmo tempo, humildemente presenteá-lo.



Nenhum comentário:

Postar um comentário