quinta-feira, 19 de junho de 2014

Aquarela nordestina- Marinês

Embora também exista gravação do mestre Lua, essa gravação da Marinês marcou uma nova fase da minha vida, na verdade foi um divisor de águas.

A primeira vez que a ouvi, foi na companhia do meu irmão Luan Passos de Souza na minha vez primeira também no Açai praia, onde também pela primeira vez falei pessoalmente com Jorge Silva.

No Nordeste imenso, quando o sol calcina a terra,
Não se vê uma folha verde na baixa ou na serra.
Juriti não suspira, inhambú seu canto encerra.
Não se vê uma folha verde na baixa ou na serra.

Acauã, bem no alto do pau-ferro, canta forte,
Como que reclamando sua falta de sorte.
Asa branca, sedenta, vai chegando na bebida.
Não tem água a lagoa, já está ressequida.

E o sol vai queimando o brejo, o sertão, cariri e agreste.
Ai, ai, meu Deus, tenha pena do Nordeste.

Ai, ai, ai, ai meu Deus
Ai, ai, ai, ai meu Deus

terça-feira, 17 de junho de 2014

Poema sujo - Ferreira Gullar

turvo turvo
a turva
mão do sopro
contra o muro
escuro
menos menos

menos que escuro
menos que mole e duro
menos que fosso e muro: menos que furo
escuro
mais que escuro:
claro
como água? como pluma?
claro mais que claro claro: coisa alguma
e tudo
(ou quase)
um bicho que o universo fabrica
e vem sonhando desde as entranhas
azul
era o gato
azul
era o galo
azul
o cavalo
azul
teu cu
tua gengiva igual a tua bocetinha
que parecia sorrir entre as folhas de
banana entre os cheiros de flor
e bosta de porco aberta como
uma boca do corpo
(não como a tua boca de palavras) como uma
entrada para
eu não sabia tu
não sabias
fazer girar a vida
com seu montão de estrelas e oceano
entrando-nos em ti
bela bela
mais que bela
mas como era o nome dela?
Não era Helena nem Vera
nem Nara nem Gabriela
nem Tereza nem Maria
Seu nome seu nome era…
Perdeu-se na carne fria
perdeu na confusão de tanta noite e tanto dia

(Trecho de Poema Sujo, de Ferreira Gullar).

quinta-feira, 5 de junho de 2014

Por Amor ao Forró - Parte 03

9 meses de campina grande... e amanhã começa o maior São João do mundo, meu primeiro "30 dias de festa", SQN.

 Fico impressionado com apatia dos "forrozeiros" daqui, além da dança ser muito diferente a energia e a entrega aqui praticamente não existe ou não é externalizada, encontrei este documentário e vi um dos maiores dizendo a mesma coisa, aqui as pessoas cruzam os braços (claro que não estou generalizando) e conseguem assistir um show tranquilamente, fato impossível de acontecer no sudeste, lá o "pau come" e não se mede esforço para ir aos shows e eventos, mesmo sabendo do sono de 10 ursos polares que teremos que enfrentar no dia seguinte, na quarta feira ou na sexta feira seguinte...

Feliz por ter enveredado por esse caminho e ter tido Luan Passos de Sousa como meu mentor e depois ir agregando (ou sendo agregado) por outros amigos que o forró me presenteou como o irmão Jorge Silva.

Apaixonado pelo vasto repertório, Jacinto Silva, Chico Santos, Pinto do acordeon, Mestre Zinho, Azulão, Trio Mossoró, Benedito Rojão, Pedro Sertanejo... só pra constar alguns nomes que não englobam os "POP",  pasmem, o povo por aqui na sua grandeeeee maioria não faze ideia de quem sejam estes... Isso mesmo, nunca ouviram falar!!! Como sempre, arrisquei pedir algumas músicas para os trios que assisti, sem sucesso.

Não sei se isso está certo ou errado, ou se existe esse julgo, apenas sei que o forró aí no Sudeste é pesadíssimo, orgulhem-se.


Frase - Herman Hesse

E quando fico meio perdido, sem saber o que pensar, eles sempre me indicam o caminho... Oh, sorte!

quarta-feira, 4 de junho de 2014

Rolleiflex - Amarildo

O nome dele é Zé Batalha
E desde pequeno ele trabalha pra ganhar uma migalha
que alimenta sua mãe e o seu irmão mais novo
Nenhum dos dois estudou porque não existe educação pro
povo no país do futebol
Futebol não se aprende na escola
É por isso que Brazuca é bom de bola



Perfeição - Legião Urbana

...Nosso castelo
De cartas marcadas
O trabalho escravo
Nosso pequeno universo
Toda a hipocrisia
E toda a afetação
Todo roubo e toda indiferença
Vamos celebrar epidemias
É a festa da torcida campeã...

Vem viver essa paixão - Pinto do Acordeon

SEM MAIS!