segunda-feira, 6 de janeiro de 2014

Museu da Loucura - Barbacena MG

"Ô seu Manoel, tenha compaixão
Tira nóis tudo desta prisão
Estamos todos de azulão
Lavando o pátio de pé no chão.
Lá vem a bóia do pessoal
Arroz cru e feijão sem sal
E mais atrás vem o macarrão
Parece cola de colar balão (...)
Depois vem a sobremesa
Banana podre em cima da mesa
E logo atrás vem as funcionárias
Que são as putas mais ordinárias"

Sueli Aparecida Rezende
Paciente do Hospital Colônia de Barbacena,
desde oas 10 anos de idade, falecida em 2006

Nenhum comentário:

Postar um comentário