terça-feira, 30 de outubro de 2012

Um desafio à escuridão - Charles Bukowski


atire no no olho
atire no cérebro
atire no cu
atire como uma flor numa dança

fantástico como a morte ganha tão facilmente
fantástico como muito crédito é dado para formas de vida idiotas

fantástico como a risada tem sido silenciada.
fantástico como a crueldade tem sido constantemente propagada.
preciso logo declarar minha guerra à guerra deles
preciso segurar meu pedaço de chão
preciso proteger o pequeno lugar onde fiz que minha vida foça permitida

minha vida não à morte deles
minha morte não à morte deles…

Nenhum comentário:

Postar um comentário