quarta-feira, 30 de novembro de 2011

Depois de tanto amor

Um brinde ao amor, esteja ele onde estiver, que não só aqui dentro...

É será melhor
Não procurar
Um novo amor
Até saber
Se o coração
Já se refez
É será melhor
Viver em paz
Eu amei estando só
Portanto a solidão
Não é demais

Se algum dia eu encontrar
Um novo amor
Hei de ter amor pra dar
Amor e paz
Por isso eu vou
Guardar meu peito
Até quando por direito
Este amor chegar

Pobre infeliz - Alessandro Brito

Cansei-me da espera
De que alguma delas
Viesse me buscar
 
Esperei de braços aberto
Um carinho um novo amor
Estive sozinho as 4 estações do ano
E agora meu peito se fechou
 
Pobre do infeliz que nasce
Com a alma de mulher
Daquele que manda flores
Que é amor da cabeça aos pés

Vamos adotar uma criança nesse natal!!!!!!!!

www.acac.org.br

  Boa tarde a todos!

O Natal está chegando e como poucos sabem, eu participo de uma ONG chamada ACAC (Amando as Crianças Amarás a Cristo) que ajuda crianças carentes há 13 anos. Ajudamos em torno de 800 crianças por ano com a doação de SACOLINHAS DE NATAL.

A ACAC atualmente trabalha no desenvolvimento de projetos sociais sem fins lucrativos e não está ligada a nenhum partido político ou religião.

A Associação é feita de gente que sonha, ousa, acredita e transforma tudo em realidade. O nosso objetivo é fazer o bem sem olhar a quem.

Quem serão as crianças beneficiadas?

A cada ano, a ACAC procura por comunidades carentes que geralmente não recebem ajuda de outras instituições. Ao longo destes 13 anos já ajudamos comunidades em vários lugares, por exemplo São Matheus (SP), Cidade Julia (Diadema), Divinéia (SBC), Alvarenga (SBC), Piedade (Interior de SP), dentre outros.

Como funciona?

Com ajuda da própria comunidade, fazemos o cadastro com informações da criança e pais juntamente com um documento para confirmações dos dados recebidos.

Após o cadastramento, entregamos ao futuro doador, a Sacolinha com informações da criança para que seja feita a doação.

É muito gostoso e fácil ajudar estas crianças! Na sacolinha só precisa colocar 4 itens: 1 roupa, 1 calçado, 1 brinquedo e 1 caixa de bombom. Caso queira acrescentar algum alimento, fralda ou qualquer outro item será sempre bem vindo.

Festa de Entrega

A entrega destas sacolinhas será feita em Dezembro, mas a data e local exata divulgaremos nos próximos dias.

Neste dia faremos uma confraternização para a entrega das sacolinhas, lanhes doces e refrigerenate. Convidamos a todos para participar desta festa!

Será uma oportunidade também de conhecer melhor o projeto e as crianças beneficiadas.

Quem quiser fazer uma criança feliz neste Natal é só me avisar que eu providencio a sacolinha.

Conto com a colaboração de todos e dúvidas estou à disposição!

" Não se doam somente sacolinhas de natal, nem alimentos, tão somente roupas e brinquedos, doa-se muito amor, dedicação e carinho, despertando nas crianças e em seus familiares o desejo de tornar o mundo cada vez melhor"

Antônia Neide Alves de Matos (In Memorian)

Banda Reflexus, música Libertem Mandela. Programa Bem Brasil. 1992

Caramba quadou curtia esse som, nem sonha quem era Mandela, muito menos o que era o Apartheid (jurava que era um lugar rs)... Como era bom não ser gente "grande"! =/

Batalhas e conflitos
vítimas de sofrimentos
sou eu um negro bonito
desabafando meus sentimentos
De geração em geração
que é discriminado o negão
e hoje somos cultura
nosso grito de força é a nossa união
Tire o chapéu e levante a mão
Tire o chapéu e levante a mão
Diga não ao Apartheid e liberte Mandela
Nosso grande irmão

Sílvio Caldas - Pra que mentir? (1938)

A vida segue...


Pra que mentir se tu ainda não tens
Esse dom de saber iludir?
Pra quê?! Pra que mentir
Se não há necessidade de me trair?
Pra que mentir, se tu ainda não tens
A malícia de toda mulher?
Pra que mentir
se eu sei que gostas de outro
Que te diz que não te quer?
Pra que mentir
Tanto assim
Se tu sabes que eu sei
Que tu não gostas de mim?!
Se tu sabes que eu te quero
Apesar de ser traído
Pelo teu ódio sincero
Ou por teu amor fingido?!

MENTE - CLARA NUNES

Mente
ainda é uma saída
É uma hipótese da vida
Mente
Sai dizendo que me ama
Mente
Espalha essa fama
Me chama de meu amor constantemente, no meio de toda
gente
e a sós, entre nós dois, mente.
Mente pra dar um novo inicio, ninguem liga sacrificio,
quando ele é o único meio.
Pois na mentira, meu amor, crer, eu não creio.
Só pretendo que, de tanto mentir, repetir que me ama,
você mesma acabe crendo.

terça-feira, 29 de novembro de 2011

Som De Prata - Moacyr Luz

Nasceu no Rio de Janeiro
Dia do santo guerreiro
Naquele tempo que passou
Foi o maior mestre do choro
Tinha um coração de ouro
E que bom compositor
Foi carinhoso e foi ingênuo
E na roda dos boêmios
Sua flauta era rainha
E em samba, choro e serenata
Como era doce o som de prata, doutor
Que a flauta tinha
O embaixador dessa cidade
Meu Deus do céu, ai que saudade que dá
Do velho Pixinguinha
Filho da terra de sangue
Sangue de Malê
De uma falange do reinado
Filho de Ogum, de São Jorge, no Batuquegê
De Benguelê, de Iaô
Rainha Ginga
É que sua avó era africana
A rezadeira de Aruanda, vovó
Vovó Cambinda
Só quem morre dentro de uma igreja
Virá orixá, louvado seja Senhor
Meu santo Pixinguinha
E em samba, choro e serenata
Como era doce o som de prata, doutor
Que a flauta tinha
O embaixador dessa cidade
Meu Deus do céu, ai que saudade que dá
Do velho Pixinguinha
Ele é de Benguelê
Ele é de Iaô
É do Batuquegê
Ele é do Reinado
É sangue de Malê
É santo sim senhor

Ingênuo - Pixinguinha - Benedito Lacerda - Paulo César Pinheiro

Eu fui ingênuo quando acreditei no amor
Mas, pelo menos jamais me entreguei à dor...
Chorei o meu choro primeiro
Eu chorei por inteiro pra não mais chorar
E o meu coração permaneceu sereno
Expulsando o veneno pelo meu olhar...
... eu procurei me manter como Deus mandou
Sem me vingar que a vingança não tem valor
E depois também perdoar a quem erra
É ser perdoado na Terra
Sem ter que pedir perdão no céu.
Eu não quis resolver
Eu não quis recusar
Mas do amor em ruína, uma força termina
Por nos dominar e depois proteger
Dos abismos que a vida traçar
Quando o tempo virar o único mal
E a solidão começa a ser fatal...
Eu não quis refletir, não
Eu não quis recuar, não
Eu não quis reprimir, não
Eu não quis recear...
Porque contra o bem nada fiz
E eu só quero algum dia
Ser feliz como eu sou infeliz...

PRELUDIO PARA NINAR GENTE GRANDE ( MENINO PASSARINHO ) - LUIZ VIEIRA

Quando estou nos braços teus
Sinto o mundo bocejar.
Quando estás nos braços meus
Sinto a vida descansar.

No calor do teu carinho
Sou menino-passarinho
Com vontade de voar.
Sou menino-passarinho
Com vontade de voar.


segunda-feira, 28 de novembro de 2011

Insensatez - Toquinho & Vinicius

Ah, insensatez que você fez
Coração mais sem cuidado
Fez chorar de dor o seu amor
Um amor tão delicado

Ah, por que você foi fraco assim
Assim tão desalmado
Ah, meu coração, quem nunca amou
Não merece ser amado

Vai, meu coração, ouve a razão
Usa só sinceridade
Quem semeia vento, diz a razão
Colhe sempre tempestade

Vai, meu coração, pede perdão
Perdão apaixonado
Vai, porque quem não pede perdão
Não é nunca perdoado

O Haver - Vinicius de Moraes

Resta, acima de tudo, essa capacidade de ternura
Essa intimidade perfeita com o silêncio
Resta essa voz íntima pedindo perdão por tudo
- Perdoai-os! porque eles não têm culpa de ter nascido...

Resta esse antigo respeito pela noite, esse falar baixo
Essa mão que tateia antes de ter, esse medo
De ferir tocando, essa forte mão de homem
Cheia de mansidão para com tudo quanto existe.

Resta essa imobilidade, essa economia de gestos
Essa inércia cada vez maior diante do Infinito
Essa gagueira infantil de quem quer exprimir o inexprimível
Essa irredutível recusa à poesia não vivida.

Resta essa comunhão com os sons, esse sentimento
Da matéria em repouso, essa angústia da simultaneidade
Do tempo, essa lenta decomposição poética
Em busca de uma só vida, uma só morte, um só Vinicius.

Resta esse coração queimando como um círio
Numa catedral em ruínas, essa tristeza
Diante do cotidiano; ou essa súbita alegria
Ao ouvir passos na noite que se perdem sem história.

Resta essa vontade de chorar diante da beleza
Essa cólera em face da injustiça e o mal-entendido
Essa imensa piedade de si mesmo, essa imensa
Piedade de si mesmo e de sua força inútil.

Resta esse sentimento de infância subitamente desentranhado
De pequenos absurdos, essa capacidade
De rir à toa, esse ridículo desejo de ser útil
E essa coragem para comprometer-se sem necessidade.

Resta essa distração, essa disponibilidade, essa vagueza
De quem sabe que tudo já foi como será no vir-a-ser
E ao mesmo tempo essa vontade de servir, essa
Contemporaneidade com o amanhã dos que não tiveram ontem nem hoje.

Resta essa faculdade incoercível de sonhar
De transfigurar a realidade, dentro dessa incapacidade
De aceitá-la tal como é, e essa visão
Ampla dos acontecimentos, e essa impressionante

E desnecessária presciência, e essa memória anterior
De mundos inexistentes, e esse heroísmo
Estático, e essa pequenina luz indecifrável
A que às vezes os poetas dão o nome de esperança.

Resta esse desejo de sentir-se igual a todos
De refletir-se em olhares sem curiosidade e sem memória
Resta essa pobreza intrínseca, essa vaidade
De não querer ser príncipe senão do seu reino.

Resta esse diálogo cotidiano com a morte, essa curiosidade
Pelo momento a vir, quando, apressada
Ela virá me entreabrir a porta como uma velha amante
Mas recuará em véus ao ver-me junto à bem-amada...

Resta esse constante esforço para caminhar dentro do labirinto
Esse eterno levantar-se depois de cada queda
Essa busca de equilíbrio no fio da navalha
Essa terrível coragem diante do grande medo, e esse medo
Infantil de ter pequenas coragens.

15/04/1962

A poesia acima foi extraída do livro "Jardim Noturno - Poemas Inéditos", Companhia das Letras - São Paulo, 1993, pág. 17.

sábado, 26 de novembro de 2011

Frase - Alessandro Brito

"Um drible desconcertante é como um xeque-mate, só que na velocidade da luz"

Sangue Latino - Ferreira Gullar (parte 2 de 2)

Um dos caras quemais respeito! Phodástico!!!!

Sangue Latino - Teaser Ruy Guerra

As grandes paixões, felizmente elas passam! Porque se não passasse você morria, aquela coisa, suicidava! É o lado cruel e é o lado bonito da vida, é isso. É que as coisas passam, o tempo... Agora o que você faz desse teu passado é o que é importante!

"Nada além", por Mário Lago

Que brasa malandro! Se o sábado ja estava lindo, agora vou cantarolar essa canção o resto do dia! =]

Cartas de amor - Fernando Pessoa

Todas as cartas de amor são Ridículas.
Não seriam cartas de amor se não fossem Ridículas.
Também escrevi em meu tempo cartas de amor,
Como as outras, Ridículas.
As cartas de amor, se há amor,
Têm de ser Ridículas.
Quem me dera no tempo em que escrevia
Sem dar por isso Cartas de amor Ridículas.
(Afinal, só as criaturas que nunca escreveram Cartas de amor,
É que são Ridículas).

Pra você voltra pra mim - flavio josé

As palavras que saem de mim, vem do coração...

quinta-feira, 24 de novembro de 2011

Pedaço de mim - Chico Buarque

Oh, pedaço de mim
Oh, metade afastada de mim
Leva o teu olhar
Que a saudade é o pior tormento
É pior do que o esquecimento
É pior do que se entrevar

Oh, pedaço de mim
Oh, metade exilada de mim
Leva os teus sinais
Que a saudade dói como um barco
Que aos poucos descreve um arco
E evita atracar no cais

Oh, pedaço de mim
Oh, metade arrancada de mim
Leva o vulto teu
Que a saudade é o revés de um parto
A saudade é arrumar o quarto
Do filho que já morreu

Oh, pedaço de mim
Oh, metade amputada de mim
Leva o que há de ti
Que a saudade dói latejada
É assim como uma fisgada
No membro que já perdi

Oh, pedaço de mim
Oh, metade adorada de mim
Leva os olhos meus
Que a saudade é o pior castigo
E eu não quero levar comigo
A mortalha do amor
Adeus

Taiguara - Hoje -

Hoje
Trago em meu corpo as marcas do meu tempo
Meu desespero, a vida num momento
A fossa, a fome, a flor, o fim do mundo...

Hoje
Trago no olhar imagens distorcidas
Cores, viagens, mãos desconhecidas
Trazem a lua, a rua às minhas mãos,

Mas hoje,
As minhas mãos enfraquecidas e vazias
Procuram nuas pelas luas, pelas ruas...
Na solidão das noites frias por você.

Hoje
Homens sem medo aportam no futuro
Eu tenho medo acordo e te procuro
Meu quarto escuro é inerte como a morte

Hoje
Homens de aço esperam da ciência
Eu desespero e abraço a tua ausência
Que é o que me resta, vivo em minha sorte

Sorte
Eu não queria a juventude assim perdida
Eu não queria andar morrendo pela vida
Eu não queria amar assim como eu te amei.

terça-feira, 22 de novembro de 2011

Toquinho & Vinicius - Como dizia o poeta

Quem já passou por essa vida e não viveu
Pode ser mais, mas sabe menos do que eu
Porque a vida só se dá pra quem se deu
Pra quem amou, pra quem chorou, pra quem sofreu
Ah, quem nunca curtiu uma paixão nunca vai ter nada, não
Nao há mal pior do que a descrença
Mesmo o amor que não compensa é melhor que a solidão
Abre os teus braços, meu irmão, deixa cair...
SABEM PORQUE AINDA ACREDITO NO AMOR E NO SER HUMANO? POR QUE A VIDA ME PROPORCIONA RELACIONAR-ME COM PESSOAS QUE PENSAM E SENTEM ASSIM... COMO ESTA AMIGA INCRÍVEL!!!
(acho que ela vai me matar por este post) rs
Amooooo tudo que ela escreveeeeeeeee!!!!!!!

Então santo! o que ocorre?
Como ele faz pra blindar o coração?
Ele não...ELES...os mais recentes, TODOS...rs
corações blindados...
Como? Se bem que...pensando bem, eu não quero aprender não...
blindar o coração deve tornar a vida muito chata rs
Não quero blindar o meu...mas queria compreender...
Sou eu que deixei de ser apaixonante ou os homens descobriram o segredo de Blindar os seus corações???????
Pq é isso...as coisas mudaram...
Há um tempo atrás os homens sim, se apaixonavam por mim...
Hoje não! rsrsrs mesmo!
E isso há algum tempo já... rs
Tá...sou "exagerada, jogada aos seus pés eu sou mesmo exagerada..." rsrsrsrs
Mas é por aí...
Tostines vende mais pq é fresquinha ou... rs
Eu q deixei de ser apaixonante ou eles que se blindaram?
E se fazem isso, me conta como! rsrsrsrs
Eu...
Não compreendo como nem por que...
Medo?
Medo do que??????????? rs
Será q criaram um limite?
Tipo...beijos fortes, pele que dá choque, olho no olho, carinho no rosto...puxa a cadeira pra sentar...
E qdo o limite vai ser ultrapassado, blindam seus corações!?

Charlie Brown Jr. - Como Tudo Deve Ser.

É foda ser louco, advogado do mundo mas, Como tudo deve ser?
É foda ser taxado de doido, vagabundo mas, Como tudo deve ser?

segunda-feira, 21 de novembro de 2011

14 Anos -Paulinho da Viola

"A beleza sempre estará no simples, o que passar de simples, fere o ego, dá conflito" Alessandro Brito.

sábado, 19 de novembro de 2011

Queixas do norte - Luiz Gonzaga

E não é só meu nordeste quem padece... =[


Venha ver minha choupana
É de cortar coração
Este caboclo sofrendo
Por falta de proteção
E o que vem
De lá pra cá seu dotô
Na chega não

Ai,ai, doutor
Ai,ai, doutor
Venha ver o meu sertão

Quadrinhos - Simples assim!

Mais Consideração - Mauro Duarte / Maurício Tapajós / Paulo César Pinheiro

"Porém se contra a dor que me entristece
O meu sorriso prevalece
Eu de sorrir não abro mão"

Coração - Alberto Ribeiro

Coração, abre a porta da saudade
Deixa entrar a ilusão
Felicidade é canção a duas vozes
Felicidade não foi feita para um só
Mesmo sendo assim, o amor será,
Coração, sonho desfeito em pó

NELSON GONÇALVES - ÚLTIMA SERESTA

‘Última Seresta’...Nelson confessou ser a música com que gostaria de ser lembrado.

Nesta última seresta
Tenho o coração em festa
Quando devia chorar
Sigo triste por deixar a boêmia
Porém cheio de alegria
Por ela me acompanhar
Digo adeus as serenatas
Aos montes, rios, cascatas
E às noites de luar
Adeus, adeus minha gente
Uma canção diferente
Vai o boêmio cantar

Adeus amigos leais
Que não deixaram jamais
Fazer-me qualquer traição
Vosso amigo vai partir
Mas vai feliz a sorrir
Com ela no coração
Adeus seresta de amor
Adeus boêmio cantor
Perdoa a ingratidão
Pois, para meu novo abrigo
Eu levo apenas comigo
Ela e o meu violão

NELSON GONÇALVES - SE EU PUDESSE UM DIA (RARIDADE)

Poesia... é só o que preciso... =]

O côncavo e o convexo - Roberto Carlos

Nosso amor é demais e quando amor se faz
Tudo é bem mais bonito
Nele a gente se dá muito mais do que está
E o que não está escrito
Quando a gente se abraça, tanta coisa se passa
Que não dá pra falar
Nesse encontro perfeito, entre o seu e o meu peito
Nossa roupa não dá
Nosso amor é assim, pra você e pra mim
Como manda a receita
Nossas curvas se acham, nossas formas se encaixam
Na medida perfeita
Esse amor é pra nós a loucura que traz
Esse sonho de paz e é bonito demais
Quando a gente se beija, se ama e se esquece
Da vida lá fora
Cada parte de nós tem a forma ideal
Quando juntas estão, coincidência total
Do côncavo e convexo
Assim é nosso amor, no sexo
Esse amor é pra nós a loucura que traz
Esse sonho de paz e é bonito demais
Quando a gente se beija, se ama e se esquece
Da vida lá fora
Cada parte de nós tem a forma ideal
Quando juntas estão, coincidência total
Do côncavo e convexo
Assim é nosso amor, no sexo

sexta-feira, 18 de novembro de 2011

Prece ao sol - Candeia

Oh sol como és belo no arrebol
Quando estás no poente eu sinto
Os teus raios ardentes
Só saudade não minto ao nascer do sol

A natureza se enriquece de tal beleza
E aquece as mais lindas flores
Belas rosas e belos jasmins desabrocham nos lindos jardins

Quero exaltar os raios multicores
Queimar a saudade dos meus amores
Quero cantar a prece da esperança
E rever o carnaval toda manhã em que amanhece o sol

quinta-feira, 17 de novembro de 2011

Ninguém me Ama - Nora Ney - 1952

...Vim pela noite tão longa de fracasso em fracasso
E hoje descrente de tudo me resta o cansaço
Cansaço da vida, cansaço de mim
Velhice chegando e eu chegando ao fim.

segunda-feira, 14 de novembro de 2011

Gabriel o Pensador - Lavagem cerebral [legendada]

GABRIEL É PHODÁSTICOOOOOO!!!!!
Essa gente do Brasil é muito burra e não enxerga um palmo a sua frente!!!!

José Carlos Capinam - Compreensão de Santo

Todos os santos têm o sexo amputado. E cansados de suster a própria boca maldizem a fome enquanto comem. (De gula, assaz e sempre estarão salvos.) Sabem ótimo o benefício de dar-se mas em ânsias de céu, erram as doações pelo ar. (Em dar assim, mais se exercem, mais se guardam.) O santo é só um ângulo do homem. Como só vê de um lado, enviesado anda em círculos, se perseguindo, doida figura que nas costas procurasse o seu sentido todo. (Buscando o ausente, em Deus, faz-se íntegro e pouco.)

Linda Weltner - Frase

"Se você der um passo e se sentir bem, então está na direção certa... Precisamos medir nossos progressos de acordo com nossa bússola interior, usando nossos sentimentos, nosso nível de conforto e nosso conhecimento de nós mesmos como guia."

Faz Parte do Meu Show (Cazuza / Renato Ladeira)

Meuuuu, que isso?? De onde sai esse cara??? PQP quero ir no show dele, bora?

Assinei tua mágoa - Alessandro Brito

 Minhas lágrimas rolaram
Não pude conter a dor
Ao ver você cobrar
Tudo quanto me ofertou

Ao romper os nossos laços
Com a mesma fita me amarraste
Quisera eu soubesse
Que me ajudaste por falsidade

Quando me estendeu a mão
Fingiste querer minha alegria
Hoje vê minha condição
E me cobras por ironia

Nos papéis que assinei
A ti vendi minha alma
Não me deste outra escolha
Assinei a tua mágoa.

ROBERTO CARLOS amante a moda antiga

Do tipo que ainda manda flores =]

domingo, 13 de novembro de 2011

Nas horas de solidão - Alessandro Brito

Nas horas de solidão refaço meus sonhos, traço novos caminhos e me orgulho em seguir em frente.
Desejei que todos os meus romances tivessem sido eternos, fantasiei a velhice ao lado de quem me acompanhou, aguardei cada milésimo de segundo quando distante esperando o momento único do abraço de regresso, sofri por antecipação as dores e regozijei as alegrias do que deveria ter sido uma vida a dois... Entreguei-me... jurei com sinceridade que nossos sonhos jamais se separariam, naqueles instantes era tudo o que tinha pra oferecer, me doei. Mas não somos nós quem damos as cartas no jogo da vida, padeci. Nem sempre o resulto é o esperado, a nossa vontade por vezes se encontra no contra tempo da vontade de quem está ao lado, eis que surge o descompasso, desafinamos.
Uma vontade imensa de não mais se entregar se instala, mas não dura... A razão perde-se em meio as emoções, nos sentimos tolos, mas nos encontros e despedidas aprendemos que não há porque ter vergonha de tudo que se fez e sentiu por amor.
Amar sempre valerá à pena, muito embora seja triste ver um sonho se perder, não há o que se posso fazer.
Amar é uma obsessão, feliz do homem que é escravo de um ideal!

Milágrimas - Itamar Wagner Assumpção

Em caso de dor, ponha gelo
Mude o corte do cabelo
Mude como modelo
Vá ao cinema, dê um sorriso
Ainda que amarelo
Esqueça seu cotovelo
Se amargo for já ter sido
Troque já este vestido
Troque o padrão do tecido
Saia do sério, deixe os critérios
Siga todos os sentidos
Faça fazer sentido
A cada milágrimas sai um milagre
Em caso de tristeza vire a mesa
Coma só a sobremesa
Coma somente a cereja
Jogue para cima, faça cena
Cante as rimas de um poema
Sofra apenas, viva apenas
Sendo só fissura, ou loucura
Quem sabe casando cura
Ninguém sabe o que procura
Faça uma novena, reze um terço
Caia fora do contexto, invente seu endereço
A cada milágrimas sai um milagre
Mas se apesar de banal
Chorar for inevitável
Sinta o gosto do sal
Sinta o gosto do sal
Gota a gota, uma a uma
Duas, três, dez, cem mil lágrimas, sinta o milagre
A cada milágrimas sai um milagre.


Para los fanaticos de la Rumba Cubana

A arte negra...

quinta-feira, 10 de novembro de 2011

Elvis Presley - It's Impossible

É impossível... Aceitar essas porcarias musicais de "hoje"!


É impossível dizer ao sol para que deixe o céu, simplesmente impossível
É impossível pedir a um bebê que não chore, simplesmente impossível
Posso te abraçar mais perto de mim, ao invés de sentir você se afastando de mim?
Mas em que segundo que eu nunca penso em você?

Como é impossível !!!
Pode o oceano ficar sem chegar ao litoral? simplesmente impossível
Se eu tivesse você, poderia sequer pedir por mais alguma coisa? simplesmente impossível

E amanhã você pode me pedir o mundo

Que de alguma forma eu o terei para te dar, Eu venderia minha própria alma
e não me arrependeria, porque viver sem seu amor.. É impossível

Pode o oceano ficar sem chegar ao litoral? simplesmente impossível
Se eu tivesse você, poderia sequer pedir por mais alguma coisa? simplesmente impossível

E amanhã você pode me pedir o mundo

Que de alguma forma eu o terei para te dar, Eu venderia minha própria alma

e não me arrependeria, pois viver sem seu amor...
É IMPOSSIVEL

Oswaldo Montenegro - Bandolins

Ao lado do Pedro Amorim (Samba de fato)...


Como fosse um par que
Nessa valsa triste
Se desenvolvesse
Ao som dos bandolins

E como não,
E por que não dizer
Que o mundo respirava mais
Se ela apertava assim?
Seu colo como
Se não fosse um tempo
Em que já fosse impróprio
Se dançar assim

Ela teimou e enfrentou
O mundo
Se rodopiando ao som
Dos bandolins

Como fosse um lar
Seu corpo à valsa triste
Iluminava e à noite
Caminhava assim

E como um par
O vento e a madrugada
Iluminavam à fada
Do meu botequim

Valsando como valsa
Uma criança
Que entra na roda
A noite tá no fim

Ela valsando
Só na madrugada
Se julgando amada
Ao som dos bandolins...

Pena Branca & Xavantinho - Felicidade foi embora

A vida é um desafio - Racionais

Geralmente quando os problemas aparecem
A gente está desprevenido né não?
Errado!
É você que perdeu o controle da situação
Perdeu a capacidade de controlar os desafios
Principalmente quando a gente foge das lições
Que a vida coloca na nossa frente...

O pensamento é a força criadora
O amanha é ilusório
Porque ainda não existe
O hoje é real
É a realidade que você pode interferir
As oportunidades de mudança
Ta no presente
Não espere o futuro mudar sua vida
Porque o futuro será a conseqüência do presente
Parasita hoje
Um coitado amanhã
Corrida hoje
Vitória amanhã
Nunca esqueça disso.

quarta-feira, 9 de novembro de 2011

Ney Matogrosso - "Partido alto"

Pixote

Criança é a paz, ternura, é o doce sabor
É a planta, criança é o fruto de uma dor
Não há contratempo, nem chuva, nem vento
É um ser de luz que desponta
Que eterniza a lembrança pra vida
Quisera eu ser um jurado
Pra condenar o mal com o amor
Fazer de todo curumim
A flor mais bela do jardim
Canção gostosa pra ninar
E com sorriso despertar
Esse pingo de gente
Meu pixote inocente
Sentimento no ar

terça-feira, 8 de novembro de 2011

VAI, AMOR - CLARA NUNES




Vai, amor
Pra toda vida
Não olhes pra trás
Na hora da partida
Não me mande lembrança
Nem carta amorosa
Vivias num perfeito mar-de-rosas
Te dei carinho
Dei um lar
O que pude enfim
Não sei porque procedeste assim
Agora é tarde para me pedir perdão
Eu sigo a ordem
Dada por meu coração
Eu sei que andava fora da realidade
Graças a Deus decidi
Sem ter remorso, nem saudade
Não chore, por favor
Porque um bom perdedor não chora
Reconhece a derrota
Se dirige a porta
Abre, diz adeus
E vai-se embora

Fernando Pessoa

"Quero tudo novo de novo (...) Viajar até cansar. Quero sair pelo mundo. Quero fins de semana de praia. Aproveitar os amigos e abraçá-los mais. Quero ver mais filmes e comer mais pipoca, ler mais. (...) Não quero me preocupar tanto (...) quero ter momentos de paz. Quero dançar mais. Comer mais brigadeiro de panela, acordar mais cedo e economizar mais. Sorrir mais, chorar menos e ajudar mais (...) e pensar menos. Andar mais de bicicleta. Ir mais vezes ao parque. Quero ser feliz, quero sossego, quero outra tatuagem. Quero me olhar mais. (...) Tomar mais Sol e mais banho de chuva. Preciso delirar mais.
Não quero esperar mais, quero fazer mais, suar mais, cantar mais e mais. (...) Quero olhar para frente e só o necessário para trás. Quero olhar nos olhos do que fez sofrer e sorrir e abraçar, sem mágoa. Quero pedir menos desculpas, sentir menos culpa. Quero mais chão, pouco vão e mais bolinhas de sabão. Quero aceitar menos, indagar mais, ousar mais. Experimentar mais. Quero menos “mas”. Quero mais e tudo o mais.
E o resto que venha se vier, ou tiver que vir, ou não venha."

O burro - Patativa do Assaré

                      Vai ele a trote, pelo chão da serra,
                      Com a vista espantada e penetrante,
                      E ninguém nota em seu marchar volante,
                      A estupidez que este animal encerra.
 
                      Muitas vezes, manhoso, ele se emperra,
                      Sem dar uma passada para diante,
                      Outras vezes, pinota, revoltante,
                      E sacode o seu dono sobre a terra.
 
                      Mas contudo! Este bruto sem noção,
                      Que é capaz de fazer uma traição,
                      A quem quer que lhe venha na defesa,
 
                      É mais manso e tem mais inteligência
                      Do que o sábio que trata de ciência
                      E não crê no Senhor da Natureza.

segunda-feira, 7 de novembro de 2011

Consideração - Agenor de Oliveira e Heitor dos Prazeres

Eu não gostei
Me faltaste a consideração
O que tu me fizeste
Não tem classificação

Tu não sabes amar
Para que tens um coração?
Ai, meu Deus, o melhor entre nós dois
É a separação

Eu sei que vou sentir muita saudade
Com todos os defeitos teus
Já te tenho amizade
E, forçada, dou-te este castigo
Jamais farás, a outra, o que fizeste comigo

sexta-feira, 4 de novembro de 2011

Taça de Vinho - Wilson das Neves

Você deixou dentro de mim
Uma taça partida
Derramou no caminho do meu peito
O vinho da ilusão perdida

Você deixou minha´lma assim
Uma estrela caída
Fez um rodamoinho e me largou sozinho
Nos confins da vida

Você deixou um corte de punhal
E ainda sangra esta ferida
E nem mesmo a bebida
Tira o amargo sabor da paixão

Você deixou na taça de cristal
A marca desta despedida
A aliança rompida
Entre o meu e o teu coração

Uma noite manchada
Uma taça quebrada
Uma gota de dor
Dentro dos olhos meus
Um silêncio cruel de adeus
E a minha face perdendo a cor
Um aceno na estrada
Uma estrela cortada
Um perfume de flor
Em meu leito depois
E esse vinho lembrando os dois
Me afasta sempre de um novo amor

Sertão de Cabra Macho - Benício Guimarães



Vai sertão
Sertão de cabra macho
Terra de pedra e riacho
Cachoeira e estradas de chão

Quem é pobre anda a pé
Quem é rico anda de jirico
E sai conformado
Telefone é um moleque pra levar recado
Canto preferido é o sabiá

É bonito agente vê
Nas quebradas do sertão
O pessoal vem da missa
Parece ate procissão
Trazendo alpercata no ombro
Chapéu de couro na mão
Com o rosto empoeirado
Curtindo o sol de verão
Com os pés a calejados
Se arrastando em um bastão

O calçado domingueiro
É um chinelo de borracha
O sapado preferido
É uma alpercata de rabicho
Quando calça ela dói o dia inteiro
Aquele couro duro é no tornozelo
Chega na recepção cheio de catombos
Bota os pés no chão e alpercata no ombro