sexta-feira, 29 de julho de 2011

Lets Get It On -Marvin Gaye

Vivão E Vivendo - Racionais Mc's

É nois mesmo vagabundo!(demoro o loco)
Firmão!
Você está nas ruas de São Paulo,
Onde vagabundo guarda o sentimento na sola do pé,
Né pessimismo não,
É assim que é,
Vivão e vivendo guerreiro tirachifra
É o doce veneno,(shiiiiii)
Viajei voltei pra você
Voltei pelos loko,
Voltei pelos pretos
E pelas verde conseqüentemente.
Meu Deus!
É quente!(haha)
É desse jeito.
Ei você sonhador
Que ainda acreditar,
Liga nóis.
Eu tenho fé amor e afeto
No século 21.
Onde as conquistas científicas,
Espaciais, medicinais,
E a confraternização dos homens
E a humildade de um rei,
Serão as armas da vitória para a paz universal.
Ei pé de breque,
Vai pensando que tá bom.
Todo mundo vai ouvir,
Todo mundo vai saber.
(tem que ser vagabundo,
tem que ser vagabundo,
tem que ser...)
Se eu me perco na noite
Eu não me acho no dia,
Ei tentação dá mais tia.
Faz assim com o meu coração,
Minha mente é um labirinto
E meu coração chora,
Chora agora, ri depois!(haha)
Vem comigo nego,
Vem comigo nego.
Tá tudo ai pra nóis,
É só saber chegar.
Vem comigo nego,
Vem comigo nego.
Com Deus no coração,
O resto nois resolve
Ó ligaro nóis, demorô!
Simbora!

quinta-feira, 28 de julho de 2011

Olavo Bilac - Anúncio

O dono de um pequeno comércio, amigo do grande poeta Olavo Bilac, abordou-o na rua:

- Sr. Bilac, estou precisando vender o meu sítio, que o senhor tão bem conhece. Poderá redigir o anúncio para o jornal?

Olavo Bilac apanho um papel e escreveu:

"Vende-se uma encantadora propriedade, onde os pássaros cantam ao amanhecer no extenso arvoredo, cortada por cristalinas e mareantes águas de um ribeiro. A casa banhada pelo sol nascente oferece a sombra tranqüila das tardes, na varanda."

Meses depois, topa o poeta com o homem e pergunta-lhe se havia vendido o sítio.

- Nem pense mais nisso, disse o homem. Quando li o anúncio é que percebi a maravilha que tinha.

Às vezes, não descobrimos as coisas boas que temos conosco e vamos atrás da miragem de falsos tesouros...

Valorize o que você tem, as pessoas, os momentos...

Kissyfur intro

Era o que eu mais gostava!

Quando sinto saudade - Alessandro Brito

Quando sinto saudade de alguém, logo do meus "pulos" para tentar amenizar esse sentimento. Hoje a maioria das pessoas possuem aparelho celular, a globalização nesse sentido foi muito favorável a nós consumidores, pois a disputa de mercado fez com que as operadoras de telefonia celular disponibilizassem vários planos a custos acessíveis, facilitando então a comunicação instantânea. Mas não para por aí, se não tenho bônus, posso simplesmente conectar-me a internet, que também está com fácil acesso até mesmo a classe proletariada, que outrora não dispunha dessa regalia, então vou logo logando no messenger, skype... E entro em contato com um amigo, afair, namorada, parente, pessoas próximas ou de regiões distantes e até de outros países, nossaaaaaa... Pronto, "mato a saudade"!
Muitas vezes coisas que deveríamos falar pessoalmente, por "N" motivos, acabo dizendo por e-mail, uma mensagem "off line", acho que estamos nos acovardando. Mas essa é outra história, a temática desse texto é a seguinte: E quando não possuíamos esses meios de comunicação? Como você fazia para matar a saudade de alguém? Como fazia para se comunicar com aquela gatinha da escola?
Na minha época de escola não tínhamos aparelho celular, muito menos internet, lá pela 8ª série é que começamos com o bate-papo do uol...
Não tinha jeito, se não estudássemos na mesma escola sem chance. Porque mesmo que estudássemos em  períodos diferentes, nos encontraríamos na troca de turnos. Naquela época os horários eram: Manhã 7:00 ao 12:20 e período da tarde 13:00 às 18:20. Naqueles tempos mais antigos entre 12:20 e 13 h era servido almoço para os que estavam de saída e os que chegavam, então dava para dar uma namoradinha, éramos tão inocentes que 40 minutos era suficiente.
Agora se a namoradinha fosse de outra escola, putz aí complicava... Passávamos a semana toda sem a menor notícia, poderíamos até dar aquele "pelé" nos nossos pais e ligar do nosso fixo (que tinha apenas 7 dígitos) para o fixo dela, mas no final do mês a conta não se calava e o castigo era certo, não era bom negócio, Além disso tínhamos também todo um respeito pelas regras que nos eram impostas, logo, fora de cogitação efetuar uma ligação.
Restava então o fim de semana, nossa, e como era esperado esse danado heim... Clarooo que não poderíamos sair a noite, mas tínhamos todo o dia para irmos ao shopping, parque, ou andar no bairro dela... era tempo mais que suficiente! E que saudade que chegávamos, que vontade da outra pessoa... de contar tudo o que fizemos; tudo sentimos enquanto longe... Quantas e quantas cartas escrevi durante a semana para entregar em mãos, na esperança que ela ficasse lendo e relendo durante toda a semana...
Vou confessar, algumas foram perfumadas...
Consegue se lembrar qual foi a última vez que escreveu uma carta pra alguém e entregou em mãos? Se sim, lembra-se qual foi a reação da pessoa ao receber?
Normalmente não tenho vontade de voltar ao passado, pois aproveitei de mais, era feliz e sabia, e curto muito tudo que tenho a minha disposição hoje em dia, mas taí uma coisa que to sentindo falta...

terça-feira, 26 de julho de 2011

Uma frase...

Marido Rico

Saiu no Financial Times (maior jornal sobre economia do mundo)
Uma moça escreveu um email para o jornal pedindo dicas sobre "como arrumar um marido rico".
Contudo, mais inacreditável que o "pedido" da moça, foi a disposição de um rapaz que, muito inspirado, respondeu à mensagem, de forma muito bem fundamentada.
Sensacional! !
Leiam...

E-mail da MOÇA:
"Sou uma garota linda (maravilhosamente linda) de 25 anos. Sou bem articulada e tenho classe. Estou querendo me casar com alguém que ganhe no mínimo meio milhão de dólares por ano. Tem algum homem que ganhe 500 mil ou mais neste jornal, ou alguma mulher casada com alguém que ganhe isso e que possa me dar algumas dicas?
Já namorei homens que ganham por volta de 200 a 250 mil, mas não consigo passar disso. E 250 mil por ano não vão me fazer morar em Central Park West.
Conheço uma mulher (da minha aula de ioga) que casou com um banqueiro e vive em Tribeca! E ela não é tão bonita quanto eu, nem é inteligente.
Então, o que ela fez que eu não fiz? Qual a estratégia correta? Como eu chego ao nível dela? (Raphaella S.)"

Resposta do editor do jornal:
"Li sua consulta com grande interesse, pensei cuidadosamente no seu caso e fiz uma análise da situação.
Primeiramente, eu ganho mais de 500 mil por ano. Portanto, não estou tomando o seu tempo a toa...
Isto posto, considero os fatos da seguinte forma: Visto da perspectiva de um homem como eu (que tenho os requisitos que você procura), o que você oferece é simplesmente um péssimo negócio.
Eis o porquê: deixando as firulas de lado, o que você sugere é uma negociação simples, proposta clara, sem entrelinhas : Você entra com sua beleza física e eu entro com o dinheiro.
Mas há um problema.
Com toda certeza, com o tempo a sua beleza vai diminuir e um dia acabar, ao contrário do meu dinheiro que, com o tempo, continuará aumentando.
Assim, em termos econômicos, você é um ativo sofrendo depreciação e eu sou um ativo rendendo dividendos. E você não somente sofre depreciação, mas sofre uma depreciação progressiva, acelerada, ou seja, sempre aumenta!
Explicando, você tem 25 anos hoje e deve continuar linda pelos próximos 5 ou 10 anos, mas sempre um pouco menos a cada ano. E no futuro, quando você se comparar com uma foto de hoje, verá que virou um caco.
Isto é, hoje você está em 'alta', na época ideal de ser vendida, mas não de ser comprada.
Usando o linguajar de Wall Street , quem a tiver hoje deve mantê-la como 'trading position' (posição para comercializar) e não como 'buy and hold' (compre e retenha), que é para o quê você se oferece...
Portanto, ainda em termos comerciais, casar (que é um 'buy and hold') com você não é um bom negócio a médio/longo prazo! Mas alugá-la, sim! Assim, em termos sociais, um negócio razoável a se cogitar é namorar.
Cogitar...Mas, já cogitando, e para certificar-me do quão 'articulada, com classe e maravilhosamente linda' seja você, eu, na condição de provável futuro locatário dessa 'máquina', quero tão somente o que é de praxe: fazer um 'test drive' antes de fechar o negócio...podemos marcar?"
(Philip Stephens, associate editor of the Financial Times - USA)"

segunda-feira, 25 de julho de 2011

Se o caminho é meu
deixa eu caminhar deixa eu
se o caminho é meu deixa eu caminhar

se o caminho for de pedras sou eu que vou tropeçar
se o caminho for de agruras eu que vou me amargurar
Se o caminho for de espinhos sou que vou me espetar
se o caminho for de rosas eu que vou me perfumar...

sábado, 23 de julho de 2011

Eu sou assim - Marinalva

Quem quiser gostar de mim
tem que ser como eu sou
Diferente assim...
discrente até do amor!

Não esquento a cabeça
e nem canso o coração
Por isso é que não conheço
a saudade e a paixão...

Não maltrato a ninguém
também não sei agradar
Qualquer prazer me diverte
não sei rir e nem chorar...

Se um amor vai... outro amor vem...
Eu vou brincado de amar
Não me apaixono por ninguém!

Se me perguntam se amo,
ou quero que gostem de mim
Eu não respondo que não
também não digo que sim

Se o amor é como um jogo
pra quê vou me arriscar!?
Porque não quero perder
e nem me interessa ganhar...

E assim vou levando a vida
tristeza pra mim é festa
E as coisas que há no mundo
tudo é bom e nada presta...

Se um amor vai... outro amor vem...
Eu vou brincando de amar
Não me apaixono por ninguém...

quarta-feira, 20 de julho de 2011

Se chovesse no Nordeste - Gordurinha


se tivesse praia em São Paulo
mais não tem e uma pena
cimento armado nunca foi areia
e la não tem sereia da pele morena
se caísse neve no rio era cada loira de tirar o
chapéu
se chovesse no nordeste o meu ceara era um céu
melhores explicações só perguntando a natureza
por que nordestino e triste?por que que o nordeste e
tristeza?
por que aleijado não anda? por que mudo não pode fala ?
sei la esse mundo não e meu
então não sou eu quem posso lhe explicar
São Pedro fez um contrato para chover no ceara
se fosse para perto do pronto São Pedro esqueceu de
assinar

terça-feira, 19 de julho de 2011

Autonomia - Ney Matogrosso (Cartola)

Absurdamente maravilhosoooo!!!

Navegue - Silvana Duboc

Navegue,
descubra tesouros,
mas não os tire do fundo do mar,
o lugar deles é lá.

Admire a lua,
sonhe com ela,
mas não queira trazê-la para a terra.

Curta o sol,
se deixe acariciar por ele,
mas lembre-se que o seu calor é para todos.

Sonhe com as estrelas,
apenas sonhe,
elas só podem brilhar no céu.

Não tente deter o vento,
ele precisa correr por toda parte,
ele tem pressa de chegar sabe-se lá onde.

Não apare a chuva,
ela quer cair e molhar muitos rostos,
não pode molhar só o seu.

As lágrimas?
Não as seque,
elas precisam correr na minha, na sua, em todas as faces.

O sorriso!
Esse você deve segurar,
não deixe-o ir embora, agarre-o!

Quem você ama?
Guarde dentro de um porta jóias, tranque, perca a chave!
Quem você ama é a maior jóia que você possui, a mais valiosa.

Não importa se a estação do ano muda, se o século vira e se o milênio é
outro, se a idade aumenta;
conserve a vontade de viver, não se chega à parte alguma sem ela.

Abra todas as janelas que encontrar e as portas também.
Persiga um sonho, mas não deixe ele viver sozinho.
Alimente sua alma com amor, cure suas feridas com carinho.

Descubra-se todos os dias, e deixe-se levar pelas vontades,
mas não enlouqueça por elas.

Procure, sempre procure o fim de uma história, seja ela qual for.
Dê um sorriso para quem esqueceu como se faz isso.

Acelere seus pensamentos,
mas não permita que eles te consumam.
Olhe para o lado, alguém precisa de você.
Abasteça seu coração de fé, não a perca nunca.
Mergulhe de cabeça nos seus desejos e satisfaça-os.

Agonize de dor por um amigo,
só saia dessa agonia se conseguir tirá-lo também.

Procure os seus caminhos, mas não magoe ninguém nessa procura.
Arrependa-se, volte atrás, peça perdão!
Não se acostume com o que não o faz feliz,
revolte-se quando julgar necessário.

Alague seu coração de esperanças,
mas não deixe que ele se afogue nelas.

Se achar que precisa voltar, volte!
Se perceber que precisa seguir, siga!
Se estiver tudo errado, comece novamente.
Se estiver tudo certo, continue.
Se sentir saudades, mate-a.
Se perder um amor, não se perca!
Se achá-lo, segure-o!

Canção do Sonho Acabado - Cecília Meireles

Já tive a rosa do amor
- rubra rosa, sem pudor.
Cobicei, cheirei, colhi.
Mas ela despetalou
E outra igual, nunca mais vi.
Já vivi mil aventuras,
Me embriaguei de alegria!
Mas os risos da ventura,
No limiar da loucura,
Se tornaram fantasia...
Já almejei felicidade,
Mãos dadas, fraternidade,
Um ideal sem fronteiras
- utopia! Voou ligeira,
Nas asas da liberdade.
Desejei viver. Demais!
Segurar a juventude,
Prender o tempo na mão,
Plantar o lírio da paz!
Mas nem mesmo isto eu pude:
Tentei, porém nada fiz...
Muito, da vida, eu já quis.
Já quis... mas não quero mais...





Vitoriosa - Ivan Lins

E ir além...


Quero sua risada mais gostosa
Esse seu jeito de achar
Que a vida pode ser maravilhosa...
Quero sua alegria escandalosa
Vitoriosa por não ter
Vergonha de aprender como se goza...
Quero toda sua pouca castidade
Quero toda sua louca liberdade
Quero toda essa vontade
De passar dos seus limites
E ir além, e ir além...
Quero sua risada mais gostosa
Esse seu jeito de achar
Que a vida pode ser maravilhosa
Que a vida pode ser maravilhosa...
Quero toda sua pouca castidade
Quero toda sua louca liberdade
Quero toda essa vontade
De passar dos seus limites
E ir além, e ir além...
Quero sua risada mais gostosa
Esse seu jeito de achar
Que a vida pode ser maravilhosa
Que a vida pode ser maravilhosa...

segunda-feira, 18 de julho de 2011

Geni e o Zepelim - Chico Buarque

Ah Chico, acho que agora entendo um pouco melhor essa história... =/

Meu preconceito... imoralidade... ingratidão... tornam meu coração tão isolado quanto todos aqueles que eu "julgo"...

Toquemos o enterro... nada como um dia após outro dia...

domingo, 17 de julho de 2011

Quando quiseres - Manacéa



Quando você se arrepender
e quiser que o nosso amor
volte a viver,
o meu coração não lhe
aceitará,
você de tristeza vai chorar.
Tenho certeza que amor
igual ao meu, você não
vai encontrar,
Eu que queria tanto, tanto
construir, um lar feliz para
nós dois e você não quis.
La lai ai, la lai ai...

Ela voltou...

Ela voltou...

"A vida é a arte do encontro, embora haja tantos desencontros pela vida" Vinícius de Moraes

sexta-feira, 15 de julho de 2011

Caminhos do coração - Gonzaguinha

Há muito tempo que eu saí de casa
Há muito tempo que eu caí na estrada
Há muito tempo que eu estou na vida
Foi assim que eu quis, e assim eu sou feliz

Principalmente por poder voltar
A todos os lugares onde já cheguei
Pois lá deixei um prato de comida
Um abraço amigo, um canto prá dormir e sonhar

E aprendi que se depende sempre
De tanta, muita, diferente gente
Toda pessoa sempre é as marcas
Das lições diárias de outras tantas pessoas

E é tão bonito quando a gente entende
Que a gente é tanta gente onde quer que a gente vá
E é tão bonito quando a gente sente
Que nunca está sozinho por mais que pense estar

(é tão bonito quando a gente pisa firme
Nessas linhas que estão nas palmas de nossas mãos 2x
É tão bonito quando a gente vai à vida
Nos caminhos onde bate, bem mais forte o coração)

E aprendi...

quinta-feira, 14 de julho de 2011

Onde vive a maldade? - Verônica Santana


Onde vive a maldade?
Sei que ela pesa sobre nossos olhos,
Fere com força,
Atormenta tornando nossa vista cinzenta...
Onde vive a maldade?
Sei que ela pesa sobre nosso peito,
Fere com força,
Um fardo carregado tornando nosso coração
Pesado...
Onde vive a maldade?
Sei que ela pesa sobre nossos ouvidos,
Fere com força,
Fala, nos fazendo imaginar...
Onde vive a maldade?
Sei que ela pesa sobre nossa boca,
Fere com força,
E quando olhamos já dissemos fazendo magoar...
Onde vive a maldade?
Sei que ela pesa sobre nossas costas,
Fere com força,
Quando se tem não tem volta, sempre iremos carregar,
Não fica inocente de novo, não se perde a maldade no ar...
Porém eu penso que a maldade não domina
Ela não predomina... Não tem força para governar.
Dizem que ela vive dividindo espaço...
Se ela divide espaço com o amor
E ainda assim consegue se firmar
É sinal de que estamos deixando o amor a esmo
Calando o sublime sentimento
Deixando a maldade inspirar
Mas num coração banhado de amor e carinho,
Mesmo que já tenha havido dissabor e espinho,
A maldade não pode ordenar...
A maldade é tortura,
Quando nos domina vira um suplício
Que parece não findar...
Ela não pode ser a palavra final,
No amor...
Ah, no amor de verdade a maldade não manda
Quem comanda é o desejo de eternamente amar...

João Guimarães Rosa - Quando escrevo

"Quando escrevo, repito o que já vivi antes.
E para estas duas vidas, um léxico só não é suficiente.
Em outras palavras, gostaria de ser um crocodilo
vivendo no rio São Francisco. Gostaria de ser
um crocodilo porque amo os grandes rios,
pois são profundos como a alma de um homem.
Na superfície são muito vivazes e claros,
mas nas profundezas são tranqüilos e escuros
como o sofrimento dos homens."

guima_rosa.gif (2444 bytes)

João Guimarães Rosa

“O correr da vida embrulha tudo , esquenta e esfria , aperta e daí afrouxa ,sossega e depois desinquieta.
O que ela quer da gente é coragem!

Loucura e mentiras - Alessandro Brito

Quando criança me ensinaram a sonhar, mas gradativamente de acordo com a regra sabe-se lá de quem ou de onde, foram me dando um mundo de realidade... Aí amigo, foi tarde, já não consegui separar o sonho da realidade. Vou vivendo um grande sonho de coisas possivelmente reais, uma vida de loucuras e mentiras.
Ontem me fizeram o seguinte comentário: "Você é muito novinho para ser tão melancólico", sabia que essa  melancolia pode estar beirando a depressão?
-Sei sim! Mas essa visão é para aqueles que não enxergam além do que as coisas realmente são. Vivemos na tênue linha entre sanidade e loucura, essa é nossa realidade constante. Vivemos um estágio crônico de uma busca de respotas para perguntas que, não temos respostas.


A vida é um jogo cruel e sujo? Veja o mundo a seu redor, encare "a vida como ela é", o que me diz? Perante aqueles que não sentem paixão, a vida é sim, cruel e suja, os braços são todos iguais... Mas quando se tem paixão pela vida, é inevitável penetrar no mundo da loucura e da mentira...
 Somos loucos, pra viver o que a vida tem de melhor para oferecer, muito embora a loucura seja condenada por aqueles que se intitulam "pés no chão", ela é o que mais da sentido a vida!
Mentimos sim, acreditando que podemos alcançar um sonho impossível, e que mal tem isso? A quem afeta?

Sonho com uma dama que se entregue de corpo alma, a quem eu possa dedicar minhas vitórias e por ela não ser marginalizado perante minhas derrotas. E em minha louca jornada eu possa combater o mau sem me importar se vencerei ou não, quando na batalha mesmo afastada, que ela esteja comigo... se orgulhe por eu ser um combatente, embora se desespere com os perigos... Em todas as lutas que um homem enfrenta na vida, a mais difícil é encontrar uma nobre companheira. Um cavaleiro sem uma lady é como um homem sem alma. Que ela esteja ao menos em meu coração, esse é um sonho...

Os meus sonhos são mais reais que toda minha materialidade. Por qual motivo seguem vivendo uma realidade mentirosa? A busca do conhecimento nos aproxima cada vez da insanidade, mas se tens uma auto avaliação de quem és, tua loucura sempre será comprendida, por ti, e isso é o que importa.
Minta sem pudor, mas minta jogando o "jogo da verdade", faça sozinho, e encontrará lugares que tua verdade não seria capaz de mostrar.

segunda-feira, 11 de julho de 2011

Noca do Acordeon Baião da Saudade

Legalzinhooo pra carambinhaaa!!!

Sete Desejos - Alceu Valença

Recomeçando das cinzas
Eu faço versos tão claros
Projeto sete desejos
Na fumaça do cigarro
Eu penso na blusa branca de renda
Que dei pra ela
Na curva de suas ancas,
Quando escanchada na sela
Lembro um flamboyant vermelho
No desmantelo da tarde
A mala azul arrumada
Que projetava a viagem
Recomeçando das cinzas
Vou recompondo a paisagem
Lembro um flamboyant vermelho
No desmantelo da tarde
E agora, penso na réstia
Daquela luz amarela
Que escorria no telhado
Pra dourar os olhos dela
Recomeçando das cinzas
Vou renascendo pra ela
E agora penso na réstia
Daquela luz amarela
E agora penso que a estrada
Da vida tem ida e volta
Ninguém foge do destino
Esse trem que nos transporta
E agora penso que a estrada
Da vida tem ida e volta
Ninguém foge do destino
Esse trem que nos transporta

domingo, 10 de julho de 2011

Paixão De Um Homem - Waldick Soriano


Amigo,

Por favor, leve essa carta
E entregue àquela ingrata
E diga como estou
Com os olhos rasos d'água
E o coração cheio de mágoa
Estou morrendo de amor

Amigo,
Eu queria estar presente
Para ver o que ela sente
Quando alguém fala em meu nome
Eu não sei se ela me ama
Eu só sei que ela maltrata
O coração de um pobre homem

Amigo,
Se essa cartinha falasse
Pra dizer àquela ingrata
Como está meu coração
Vou ficar aqui chorando
Pois um homem quando chora
Tem no peito uma paixão
Vou ficar aqui chorando
Pois um homem quando chora
Tem no peito uma paixão

sábado, 9 de julho de 2011

Mané Garrincha - O anjo das pernas tortas

Cquote1.svg Se há um Deus que regula o futebol, esse Deus é sobretudo irônico e farsante, e Garrincha foi um de seus delegados incumbidos de zombar de tudo e de todos, nos estádios. Mas, como é também um Deus cruel, tirou do estonteante Garrincha a faculdade de perceber sua condição de agente divino. Foi um pobre e pequeno mortal que ajudou um país inteiro a sublimar suas tristezas. O pior é que as tristezas voltam, e não há outro Garrincha disponível. Precisa-se de um novo, que nos alimente o sonho. Cquote2.svg

quinta-feira, 7 de julho de 2011

A caverna - Alessandro Brito

Uma pessoa muito especial em um dia de tristeza, me disse que gostaria de saber o endereço de uma caverna e lá se esconder, e sair apenas quando suas dores tivessem curadas... Também quis o mesmo, mas acreditava tal lugar não existir... Me enganei, ele existe! O que eu não havia entendido é que o caminho para esse lugar não me levaria a um espaço físico e sim a uma área psíquica, entendi que eu sou essa caverna. E me visito com muito mais frequência do que poderia imaginar.
As vezes que me fechei para as coisas da vida... que sucumbi os desejos de arriscar algo, rejeitei os sentimentos que quiseram aflorar, que tive medo de ser visto como um tolo ou me sentir rejeitado... Todas as vezes que fiz da minha vivência um pesar, ao invés de ter regozijado por ter vivido uma nova experiência... As vezes que sorri, quando por dentro soluçava querendo chorar... que chorei sem ter a humildade de entender que aquilo que se passava era apenas parte do processo... Todas as vezes que parti por medo de ficar e todas as outras que fiquei porque tive medo de partir... Entre tantos outros momentos que não fiz o que eu realmente gostaria de ter feito, foram os momentos que me consolei na falsa ilusão de proteção da minha caverna.
 Me vejo nas mãos do meu ego e dos meus medos, como um doente nas mãos do Mal de Parkinson... 
Busco o caminho para ser mais humilde e compreender melhor a vida, julgar menos tudo que se passa, e aceitar as coisas como elas realmente são, e o mais difícil, tento aprender a respeitar... Não admiro um homem que conquista muitas posses, admiro sim, aquele que consegue controlar seu ego, esse sim é sábio.
A esperança é minha religião, toda minha fé está no amor, sendo assim, espero encontrar alguém que me acompanhe por toda a caminhada que me resta  me aceitando da maneira que sou.

Essas palavras logo se perderão em sua memória, mas para sempre estarão tatuadas em mim.

terça-feira, 5 de julho de 2011

Belchior - Fotografia 3 x 4

AO meu grande amigo Rafael Ferreira Rodrigues! Forte abraço.
Bons tempos de Senac em meu irmão. Saudade!

Alucinação - Belchior


Eu não estou interessado
Em nenhuma teoria
Em nenhuma fantasia
Nem no algo mais
Nem em tinta pro meu rosto
Ou oba oba, ou melodia
Para acompanhar bocejos
Sonhos matinais...

Eu não estou interessado
Em nenhuma teoria
Nem nessas coisas do oriente
Romances astrais
A minha alucinação
É suportar o dia-a-dia
E meu delírio
É a experiência
Com coisas reais...

Um preto, um pobre
Uma estudante
Uma mulher sozinha
Blue jeans e motocicletas
Pessoas cinzas normais
Garotas dentro da noite
Revólver: cheira cachorro
Os humilhados do parque
Com os seus jornais...

Carneiros, mesa, trabalho
Meu corpo que cai
Do oitavo andar
E a solidão das pessoas
Dessas capitais
A violência da noite
O movimento do tráfego
Um rapaz delicado e alegre
Que canta e requebra
É demais!...

Cravos, espinhas no rosto
Rock, Hot Dog
"Play it cool, Baby"
Doze Jovens Coloridos
Dois Policiais
Cumprindo o seu duro dever
E defendendo o seu amor
E nossa vida
Cumprindo o seu duro dever
E defendendo o seu amor
E nossa vida...

Voei ao longe - Alessandro Brito

Voei ao longe
Nos confins do horizonte
Inesperadamente voltei...
Te encontrei desguarnecida
E em teu colo repousei

 Me confessei
A ti me denunciei
Não usei de falsidade...
Acreditei no amor
Fiz votos em nossa amizade


Madressilva e pétalas de violeta
Compõe a tua essência
Um perfume embriagador...
Por onde passo te vejo
Exalando amor

Ontem sonhei
Orpheu e Valentina
Um menino, uma menina...
Duas obras primas
Nova luz em nosso olhar


Tive medo
Foi tanta felicidade
Que não sei na verdade...
Se foi sonho ou realidade
Coisa de amor atemporal


Fiz loucuras
Atitudes impensáveis
Novamente serenei...
Depois de toda ansiedade
Sozinho me encontrei


Quis levantar novo voo
Mas sou como a borboleta
Que está presa a teus pés...
A estrela que brilha
Da escuridão o revés

Até o Fim - Emilio Santiago e Marcos Valle


Você pode até gostar de mim
Só que por você eu vou até o fim
Mas a coisa toda pega
Quando seu amor me nega
E já não se entrega tanto assim

Quando você vai prum mundo seu
Sem me levar
Quando você sai sem me beijar
Sem mais adeus,
Sem razão

De repente então desaparece
Vai em frente e até se esquece
Que me deixa tão sozinho
Tão perdido num caminho
Onde o amor não acontece
Fora do meu coração
Não, não...

Sei que com você vai ser assim,
Sei que sem você eu vou chorar por mim
E o mais triste dessa cena
É saber que vale a pena
Mas você não vai até o fim,
Até o fim, até o fim

segunda-feira, 4 de julho de 2011

Numa página - Castro alves



Horas de tédio ou de amorosa espr’ança,
— Meteoros da vida!... errantes astros!...
Fugi!... porém que fique uma lembrança!
Passai!... deixando os perfumosos rastros!...

A Lucidez Perigosa - Clarice Lispector



Estou sentindo uma clareza tão grande
que me anula como pessoa atual e comum:
é uma lucidez vazia, como explicar?
assim como um cálculo matemático perfeito
do qual, no entanto, não se precise.

Estou por assim dizer
vendo claramente o vazio.
E nem entendo aquilo que entendo:
pois estou infinitamente maior que eu mesma,
e não me alcanço.
Além do que:
que faço dessa lucidez?
Sei também que esta minha lucidez
pode-se tornar o inferno humano
- já me aconteceu antes.

Pois sei que
- em termos de nossa diária
e permanente acomodação
resignada à irrealidade
- essa clareza de realidade
é um risco.

Apagai, pois, minha flama, Deus,
porque ela não me serve
para viver os dias.
Ajudai-me a de novo consistir
dos modos possíveis.
Eu consisto,
eu consisto,
amém.

Os ombros suportam o mundo - Carlos Drummond de Andrade

Chega um tempo em que não se diz mais: meu Deus.
Tempo de absoluta depuração.
Tempo em que não se diz mais: meu amor.
Porque o amor resultou inútil.
E os olhos não choram.
E as mãos tecem apenas o rude trabalho.
E o coração está seco.

Em vão mulheres batem à porta, não abrirás.
Ficaste sozinho, a luz apagou-se,
mas na sombra teus olhos resplandecem enormes.
És todo certeza, já não sabes sofrer.
E nada esperas de teus amigos.

Pouco importa venha a velhice, que é a velhice?
Teus ombros suportam o mundo
e ele não pesa mais que a mão de uma criança.
As guerras, as fomes, as discussões dentro dos edifícios
provam apenas que a vida prossege
e nem todos se libertaram ainda.
Alguns, achando bárbaro o espetáculo,
prefeririam (os delicados) morrer.
Chegou um tempo em que não adianta morrer.
Chegou um tempo em que a vida é uma ordem.
A vida apenas, sem mistificação.




Sou todo coração - Maiakóvski

Nos demais,
todo mundo sabe,
o coração tem moradia certa,
fica bem aqui no meio do peito,
mas comigo a anatomia ficou louca,
sou todo coração.

A Culpa É do Samba (Disney) de "Tempo de Melodia" 1948

Samba em Prelúdio, por Baden Powell - TV Cultura, 1972 (Raro)

Um motivo muito especial...

Essa te

domingo, 3 de julho de 2011

Raul Seixas - Coração Noturno


Composição: Raul Seixas, Kika Seixas e Raul Varella Seixas.

Amanhece, amanhece, amanhece,

Amanhece, amanhece o dia

Um leve toque de poesia

Com a certeza que a luz

Que se derrama

Nos traga um pouco,um pouco, um pouco de alegria!

A frieza do relógio

Não compete com a quentura

Do meu coração

Coração que bate quatro por quatro

Sem lógica e sem nenhuma razão

Bom dia sol!

Bom dia, dia.

Olha a fonte, olha os montes

Horizonte

Olha a luz que enxovalha e guia

A lua se oferece ao dia

E eu guardo cada pedacinho de mim

Prá mim mesmo

Rindo louco, louco,

Mas louco de euforia

Ah, Bom dia sol!

Bom dia, dia.

Eu e o coração

Companheiros de absurdos no noturno

No soturno

No entanto, entretanto

Ah, e, portanto...

Bom dia sol!

Bom dia, sol!

Bom dia, soool...