sexta-feira, 16 de abril de 2010

Carta amiga - Desconhecido

Anda muito sério os papos por aqui, esta história é definitivamente a coisa mais engraçada que ja li em minha vida. Se eu ler 10 vezes tenho cãibras 10 vezes.

Amiga, conforme minha promessa, estou enviando um e-mail contando as novidades da minha primeira semana depois de ser transferida pela empresa para o Rio de Janeiro. Terminei hoje de arrumar as coisas no meu novo apartamento. Ficou uma gracinha, mas estou exausta. São dez da noite e já estou pregada.
Segunda-Feira: Cheguei na firma e já adorei. Entrei no elevador quase no mesmo instante que o homem mais lindo desse planeta. Ele é loiro, tem olhos verdes e o corpo musculoso parece querer arrebentar o terno. Lindooooo! Estou apaixonada. Olhei disfarçadamente a hora no meu relógio de pulso e fiz uma promessa de estar parada no elevador todos os dias a essa mesma hora. Ele desceu no andar da engenharia. Conheci o pessoal do setor, todos foram atenciosos comigo. Até o meu chefe foi super delicado. Estou maravilhada com essa cidade.
Cheguei em casa e comi comida enlatada. Amanhã vou a um mercado comprara alguma coisa.
Terça-feira: Amiga!!! Precisava contar.. Sabe aquele homem de que falei ?? Ele olhou para mim e sorriu quando entramos no elevador. Fiquei sem ação e baixei a cabeça. Como sou burra! Passei o dia no trabalho pensando que preciso fazer um regime. Me olhei no espelho hoje de manhã e estou com uma barriguinha indiscreta. Fui no mercado e só comprei coisinhas leves: biscoitos, legumes e chás. Resolvido! Estou de dieta.
Quarta-Feira: Acordei com dor-de-cabeça. Acho que foi a folha de alface ou o biscoito do jantar. Preciso me manter firme na dieta. Quero emagrecer dois quilos até o fim-de-semana. Ah! O nome dele é Marcelo. Ouvi um amigo dele falando com ele no elevador. E ainda tem mais: ele desmanchou o noivado há dois meses e está sozinho. Consegui sorrir para ele quando entrou no elevador e me cumprimentou. Estou progredindo, né ?? Como faço para me insinuar sem parecer vulgar? Ah!! Comprei um vestido dois números menor que o meu. Esta vai ser a minha meta.
Quinta-Feira: O Marcelo me cumprimentou ao entrar no elevador. Seu sorriso iluminou tudo! Ele me perguntou se eu era a arquiteta que viera transferida de Brasília e eu só fiz: 'U-hum'... Ele me perguntou se eu estava gostando do Rio e eu disse: 'U-hum'. Aí ele perguntou se eu já havia estado antes aqui e eu disse: 'U-hum'. Então ele perguntou se eu só sabia falar 'U-hum' e eu respondi: 'Ã-hã'. Será que fui muito evasiva? Será que eu deveria ter falado um pouco mais? Ai, amiga! Estou tão apaixonada! Estou resolvida!Amanhã vou perguntar se ele não gostaria de me mostrar o Rio de Janeiro no final de semana. Quanto ao resto, bem....ando com muita enxaqueca. Acho que vou quebrar meu regime hoje. Estou fazendo uma sopa de legumes. Espero que não me engorde demais.
Sexta-Feira: Amiga! Estou arruinada!! Ontem à noite não resisti e me empanturrei. Coloquei bastante batata-doce na sopa, além de couve, repolho e beterraba. Menina, saí de casa que parecia um caminhão de lixo. Como eu peidava! (nossa! Você não imagina a minha vergonha de contar isto, mas se eu não desabafar, vou me jogar pela janela!).
No metrô, durante o trajeto para o trabalho, bastava um solavanco para eu soltar um futum que nem eu mesma suportava. Teve um momento em que alguém dentro do trem gritou: 'Aí! Peidar até pode, mas jogar merda em pó dentro do vagão é muita sacanagem!' Uma senhora gorda foi responsabilizada. Todo mundo olhava para ela, tadinha. Ela ficou vermelha, ficou amarela, e eu aproveitava cada mudança de cor para soltar outro. O meu maior medo era prender e sair um barulhento. Eu estava morta de vergonha..
Desci na estação e parei atrás de uma moça com um bebê no colo, enquanto aguardava minha vez de sair pela roleta. Não me aguentei e soltei mais um. Um senhor que estava na frente da mulher com o bebê virou-se para ela e disse: 'Dona! É melhor a senhora jogar esse bebê fora porque ele está estragado!'.
Na entrada do prédio onde trabalho tem uma senhora que vende bolinhos, café, queijo, essas coisas de camelô. Pois eu ia passando e um freguês começou a cheirar um pastel, justo na hora em que o futum se espalhou. O sujeito jogou o pastel no lixo e reclamou:'Pô, dona Maria! Esse pastel tá bichado!'
Entrei no prédio resolvida a subir os dezesseis andares pela escada para não usar o elevador. Meu azar foi que o Marcelo estava na porta do elevador, me viu e ficou segurando a porta esperando que eu entrasse. Como eu não me decidia, ele me puxou pelo braço e apertou o botão do meu andar, estávamos sozinhos. Cheguei até a me sentir aliviada, pois de elevador a viagem seria mais rápida.
Pensei rápido demais. O elevador deu um tranco e as luzes se apagaram.. Quase instantaneamente a iluminação de emergência acendeu. Marcelo sorriu (ai, aquele sorriso...) e disse que era a bruxa da sexta-feira e disse que era assim mesmo, que logo a luz voltaria, e que eu não precisava se preocupar. Mal sabia ele que eu estava morreenndo de preocupação.
Amiga...., juro que tentei prender. Mas antes que saísse com estrondo, deixei escapar..
Me abaixei e fiquei respirando rápido, tentando aspirar o máximo possível, como se estivesse me sentindo mal, com falta de ar. Já se imaginou numa situação dessas? Peidar e ficar tentando aspirar todo o peido para que o homem mais lindo do mundo não perceba que você peidou? Ele ficou muito preocupado comigo e, se percebeu o mau cheiro, não o demonstrou. Quando achei que a catinga havia passado, voltei a respirar normal. Disse para ele que eu era claustrofóbica.
Mal ele me ajudou a levantar, eu não consegui prender o segundo, que saiu ainda pior que o anterior. O coitado dessa vez ficou meio azulado, mas mesmo assim não disse nada. Me abaixei novamente e fiquei respirando rápido de novo, como uma mulher em estado de parto. Dessa vez Marcelo ficou afastado, no canto mais distante de mim no elevador. Na ânsia de disfarçar, fiquei olhando para a sola dos meus sapatos, como se estivesse buscando a origem daquele fedor horroroso. Ele ficou lá, no canto, impávido.
Daí, nem bem o cheiro se esvaiu e veio outro. Ele se desesperou todo e começou a apertar a campainha de emergência. Coitado!! Ele esmurrou a porta, gritou, esperneou, e eu lá, respirando que nem um cachorrinho. Quando a catinga dissipou, ele se acalmou.
As lágrimas começaram a escorrer pelos meus olhos. Ele me viu chorando, enxugou meus olhos quando eu pensei que ele ia dizer algo bonito ele solta essa: 'Meus olhos também estão ardendo...'. Aquilo me magoou profundamente. Pensei: ' Ah éé, FDP ??? Então acabou a respiração cachorrinho!!!... '
Depois disso, no primeiro pum ele cobriu o rosto com o paletó.
No segundo, enrolou a cabeça.
No terceiro, prendeu a respiração, no quarto, ele ficou roxo.
No quinto, me sacudiu pelos braços e berrou: 'Mulher! Pára de se cagar!'.
Depois disso ele só chorava. Chorou como um bebê até sermos resgatados, quatro horas depois.
Entrei no escritório e pedi minha transferência para outro lugar, de preferência outro País.

quinta-feira, 15 de abril de 2010

Ass: Ex namorado arrependido.

 Definição perfeita! Há quem concorde e também discorde...
Quem transforma as mulheres em galinhas... são os próprios homens." Tudo bem... Queremos meninas legais, sexy,taradas,bonitas,inteligentes e boazinhas. Muito fácil falar, pois quando aparece uma assim, de bandeja, a primeira coisa que a gente pensa é: Oba, me dei bem. Ficamos com elas uma vez, duas.Começamos a pensar que essa é a mulher que as nossas mães gostariam de ter como noras. Se sair um namoro, vai ser uma relação estável. Você vai buscá-la na faculdade, vocês vão ao cinema, num barzinho, vai ter sexo toda a semana. Tudo básico, até virar uma rotina sem graça. Você vai olhar os caras bem vestidos e bem humorados indo pra noite arrasar com a mulherada e vai morrer de inveja. Vai sentir falta de dar aquelas cantadas infalíveis na noite, falta de dar umas olhadas pra uma gata, ou de dar aquela dançadinha mais provocante na pista... Você pensa: -Acho que não estou pronto pra isso, pra me enclausurar pro resto da vida nesse namoro. E a boa menina se transforma numa mala, e aos poucos vai surgindo um nojo dela, uma aversão. Quando você vê o nome dela no celular, não dá vontade de atender... JÁ ERA!!! Daí aquela promessa de vida estável vai por água a baixo, se a menina não se dá conta, a gente começa a ser grosso, muito grosso. E a pobre menina pensa: -O que eu fiz??? Enquanto isso, a boa menina, chateada, traumatizada e lesada, custa a entender o que ela fez pra ter te afastado dela... Daí essa dúvida vira angústia, que vira raiva. "O que é que eu tenho de errado?", ela pergunta para si enquanto desafoga as mágoas chorando de frente ao espelho. Coitada, ela não fez nada, a culpa é nossa mesmo... Aí, a gente volta pra nossa vidinha, que a gente odiava até semanas atrás. A gente não vê a hora de sair e arrasar na noite... Grande ilusão. Você chega em casa depois da balada, sozinho e fica tentando descobrir porque você não está satisfeito. De repente foi porque a menina da night,a linda, gostosa, misteriosa,ficou contigo, passou a mão, rolou algo mais, mas nem sequer pediu o número do teu telefone. FRUSTRAÇÃO!! Daí, por mais que você não queira, você pensa na sua menina boazinha que você deixou pra trás... Enquanto isso, a boa menina, chateada, lesada, custa a entender o que ela fez pra ter te afastado dela... Daí a menina manda tudo a P$?#..que pariu... Não quer mais saber de nada, só de sair beijando muitos caras. Resolve não se envolver mais, pra não sair lesada, chutada ou chateada... Muito bem, acabamos de criar um monstro, uma terrorista, uma mulher-bomba que fará você implorar por sua simples vidinha, criamos um predador! Um demônio usurpador de pobres almas machistas que acreditam ser espertos. Ela é seduzida pelo lado negro da força. O tempo passa e a gente continua na mesma... Volta a reclamar da vida e das mulheres. “- Mulher é tudo igual. Mulher não presta, bom mesmo é amigo. Passado de mulher é igual a cozinha de restaurante chinês, se você conhecer não come nunca mais. Mulher gosta de ser maltratada, cara que trata mulher com carinho vira corno...", sai cada pérola da boca de um homem sozinho e com dor de cotovelo. Mas se os comentários tem um fundo de verdade (e realmente tem para boa parte das mulheres) elas são assim por culpa nossa. A mulher vulcão da night de hoje, era a boa menina de outro homem ontem... Elas são assim por culpa nossa... e assim sucessivamente... Provavelmente, essa nossa ex-boa menina, deve estar enlouquecendo a cabeça de outro homem por aí... E eu a perdi para sempre, ela virou uma mulher enlouquecedora e a encontrei na balada (mais linda do que nunca) outro dia, e ela estava com um super decote, um perfume delicioso, sorrindo e arrasando com vários caras e ela nem olhou para mim. Ass: Ex namorado arrependido.

terça-feira, 13 de abril de 2010

Eu te amo - Tom Jobim / Chico Buarque

Ah, se já perdemos a noção da hora
Se juntos já jogamos tudo fora
Me conta agora como hei de partir
Ah, se ao te conhecer
Dei pra sonhar, fiz tantos desvarios
Rompi com o mundo, queimei meus navios
Me diz pra onde é que inda posso ir
Se nós nas travessuras das noites eternas
Já confundimos tanto as nossas pernas
Diz com que pernas eu devo seguir
Se entornaste a nossa sorte pelo chão
Se na bagunça do teu coração
Meu sangue errou de veia e se perdeu
Como, se na desordem do armário embutido
Meu paletó enlaça o teu vestido
E o meu sapato inda pisa no teu
Como, se nos amamos feito dois pagãos
Teus seios ainda estão nas minhas mãos
Me explica com que cara eu vou sair
Não, acho que estás te fazendo de tonta
Te dei meus olhos pra tomares conta
Agora conta como hei de partir.

Eu, assim como você! - Alessandro Brito

O amor está para mim, assim como está pra você
O sol está para mim, assim como está pra você
A velhice estará pra mim, assim como estará pra você

A angústia está para mim, assim como está pra você
A lua está para mim, assim como está pra você
A fome está para mim, assim como está pra você

A desilusão está para mim, assim como está pra você
O mar está para mim, asssim como está pra você
A cura está para mim, assim como está pra você

O perdão está para mim, assim como está pra você
A chuva está para mim, assim como está pra você
O desejo está para mim, assim como está para você

O companheirismo está para mim, assim como deveria estar pra você
O arco-iris está para mim, assim como deveria estar pra você
O respeito está para mim, assim como deveria estar pra você

Se a ordem das coisas assim se estabeleceu
Porque julgas ser você melhor que eu?
Eu tenho a felicidade que o dinheiro não lhe deu
Eu não conseguiria administrar tua riqueza
Não consigo se quer controlar minha pobreza
Portanto ficarei por aqui, siga por aí com sua nobreza
Quando se lembrar que aqui viveu grandes momentos
Não se entristeça por não poder comprar com teus proventos
A sinceridade  de meu sorriso que levas em teu pensamento.

Eu te amo não diz tudo! - Arnaldo Jabor

O cara diz que te ama, então tá!

Ele te ama.
Sua mulher diz que te ama, então assunto encerrado.
Você sabe que é amado porque lhe disseram isso,
as três palavrinhas mágicas. 
Mas ouvir que é amado é uma coisa, sentir-se amado é outra, uma diferença de quilômetros.

A demonstração de amor requer mais do que beijos,
sexo e palavras. Sentir-se amado, é sentir que a pessoa
tem interesse real na sua vida, que zela pela sua felicidade,
que se preocupa quando as coisas não estão dando certo,
que coloca-se a postos para ouvir suas dúvidas e
que dá uma sacudida em você quando for preciso.

Sentir-se amado é ver que ela lembra de coisas que
você contou há dois anos, é vê-la tentar reconciliar você com
o seu pai, é ver como ela fica triste quando você está triste
e como sorri com delicadeza quando diz que você está fazendo
tempestade em copo d'água.

Sentem-se amados aqueles que perdoam um ao outro
e que não transformam a mágoa em munição na hora
da discussão...

Sente-se amado aquele que se sente aceito, que se sente inteiro.
Sente-se amado aquele que tem sua solidão respeitada,
aquele que sabe que tudo pode ser dito e compreendido.

Sente-se amado quem se sente seguro para ser
exatamente como é, sem inventar um personagem para a relação,
pois personagem nenhum se sustenta muito tempo.

Sente-se amado quem não ofega, mas suspira;
quem não levanta a voz, mas fala; quem não concorda,
mas escuta. Agora, sente-se e escute:
Eu te amo! Não diz tudo!

Mundo seguro - Alessandro Brito




        
"Muitas vezes partimos por medo de ficar, outras tantas ficamos por medo de partir".
E quase sempre isso acontece porque temos medo de renovação, medo de sair daquele "ilusório mundo seguro" do qual nos tornamos dependentes.
O que seria do mundo se os grandes nomes da história tivessem se omitido de seus talentos por medo de saírem des seus "mundos seguros"? Estariamos hoje sem  Sòcrates; Abraham Lincon; Albert Einstein; Santos Dumont; Muhammad Ali-Haj; Senna; Raul (toca Raul); Marie Curie; Chiquinha Gonzaga; Pixinguinha... Imagine se Vínícius de Moraes não tivesse escrito Orfeu?! Minha nossa, monólogo de Orfeu mudou minha lira e minha forma de enxergar o amor.
Tudo bem eu concordo se argumentar que não sentiriamos falta! Mas já pensou que deixarimos de viver tudo quanto está a nossa disposição nos dias de hoje?
O que acho mais intrigante é a relação de amor e entrega para com o "objeto" amado ou desejado, a entrega e consciência dos sacrifícios exigidos para alcançarem seus objetivos, a honestidade consigo que o real é o caminho mais estreito. Os mais capitalistas que me desculpem, mas  ser bem sucedido não é ter um emprego de destaque, ser bem sucedido é simplesmente alcançar os objetivos traçados, não importa ele qual seja.
Quando amamos verdadeiramente não encontramos barreiras nem indiposições, somos arrebatados pela sensatez e traçamos  nossos caminhos nas bases sólidas da razão e verdade. A paixão nos ludibria e nos tira do plano da razão, e nessa hora acreditamos mais em palavras do que em atitudes, xeque mate, agora é questão de tempo para nos depararmos com uma nova e fria desilusão.

   



sábado, 10 de abril de 2010

Universos Paralelos - Alessandro Brito

Então descobri que sou ninguém! Não passo de uma junção de idéias de meus pais, amigos, escola, televisão, música... E em meio a tudo isso me ensinaram sobre o amor, também me ensinaram como amar, mas creio não ter aprendido. Então deixei um pouco de lado de ser ninguém e me apresentei a mim mesmo, comecei então a discutir comigo o que e como é o amor e amar.

E surpreso me encontro agora, pois penso que o amor não esta nos outros mas em mim, assim meu eu me disse. Amar consiste em respeitar a mim e aos outros. Eu amo não quando me anulo por outrem, mas quando o faço enxergar e respeitar que sou um universo paralelo.

É insano depositar sonhos, anseios, esperança em outro universo que não seja o meu, não tenho discernimento para ordenar e controlar meu próprio mundo, como poderia arriscar deixá-lo a cargo de outro? Como poderia preencher espaços de outro se o meu próprio ainda não está cheio?

Apenas compreendo que universos sempre serão singulares e o que se pode tirar de melhor de cada um é a somatória de experiências, apenas compartilhar. Quem recebe sim, soma! Se somos dois e eu nada recebi e também não doei, pois tudo continua em mim, eu apenas compartilhei.

É preciso que os sonhos de cada um sejam focados em si, sendo assim, acredito que possam ser duradouros!